O MEU RETRATO NÃO É A TUA IMAGEM



Era assim que desejavas ver-me? Perdida? Indecentemente votada ao esquecimento? Era esta a imagem que no agrado de uma lembrança, desejarias tu ter, como aquela que de ti fez parte? Como ousas interferir na minha solidão? Como ousas gritar na paz do meu silêncio? O que te dei eu, senão a vontade expressa de te dizer que te amava? Porque não percebeste? Como não entendeste?

É assim que me desejas ver? É esta a imagem que carregas em ti? Responde! Não te escondas na tua covardia e brilhes nesta minha agonia! Olha-me nos olhos e contempla a miséria desmedida de um amor não correspondido! Era isto que desejavas? É esta a pintura final do teu quadro? Responde-me! Não te escondas na ilusão de que és diferente de todos os outros! Era esta a promessa de amor? Não ouses virar-me as costas! Não mereces nada!

-Por favor...perdoa-me!
-Sai! Desaparece da minha vista! Deixa-me aqui!
-Mas...eu estou aqui por ti!
-Não...não estás aqui por mim...mas eu...eu sempre estive por ti.

Comentários

Postagens mais visitadas