NÃO PROSTITUAS O AMOR...NÃO É UM NEGÓCIO




Estranha forma esta, de andarmos sempre atrás de nos desculpabilizar-mos sistematicamente. Defeitos nunca modificados, mentes teimosamente inalteráveis. Somos autênticos vegetais na arte da modificação. Lobos em pele de cordeiro esperando ansiosamente que com umas flores, uns jantares, bens materiais ou ofertas vãs se possa ganhar o amor! Maldito negócio de lavagem, branqueamento de sentimentos.

Não me venhas com conversas de negociatas no amor! Fode-te com isso! O amor é uma lei sem regras. É uma anarquia de sentimentos, porque ele carece dessa liberdade...não o carregues em ti como pressuposto de negócio! Não negoceies uma escolha mediante a visibilidade social. Não negoceies o amor mediante um estatuto profissional. Não negoceies o amor mediante contrapartidas financeiras!

Gritas como mulher valorizada, ergues o copo da ostentação e brindas ao sucesso que atingiste! Ahhhh....pobre mulher! Pobre criança! Que respeitabilidade entendes desejar, quando bebes de amores vazios? É essa a segurança que o amor te fornece? É essa a proteção? Que mulher inválida, incapacitada, que no cheque em branco do amor negoceia o seu futuro! Ahhh...pobre mulher que te prostituis por tão pouco na ânsia de seres grande!

O amor vem como uma brisa, não como um negócio! Quem és tu afinal que deleitas nestes prazeres materiais? Que valor terás tu às portas do céu? O que pensas? Que serás recebida numa passadeira vermelha onde todos nesse caminho, te aplaudam?

Ahhh mulher...que triste sina a tua, que caminhando nessa prostituição, que votas o amor a um negócio, não entendes que nesse caminho, passadeiras vermelhas são substituídas por caminhos de espinhos e por almas que não te aplaudem!? Não escutas? Não sorriem, não te glorificam...choram apenas...

E com eles...chora o amor também...


Comentários

Postagens mais visitadas