7 ANOS DEPOIS: I MISS YOU BRASIL!



Durante muitos anos sempre tive como objetivo, nem que fosse uma vez na vida, morar no Brasil. Consegui cumprir esse objetivo em meados de 2009, quando fui trabalhar e viver durante um ano em São Paulo. 

Uma cidade de cores e vibrações, multicultural e que muitos apelidam de cidade de Betão. Ao contrário do que muitos deduzem e muitas vezes erradamente, o Brasil utlilizando a terminologia de tantos como o uso de dar a conhecer um país apenas por: "Samba, Futebol e Mulheres"; não corresponde à verdade, pelo menos e digo a uma verdade totalitária. 

O Brasil era aquilo que eu esperava, mas muito mais do que isso, impressionou-me pela simpatia, pelo alto astral ( diferentemente de nós portugueses com o nosso fado triste e tantas vezes em modo de depressão...) pela sua variedade de música, artistas, arte, cultura e aquele jeitinho brasileiro que faz com que o que pareça estar mal se transforme num " Tranquilo...está tudo bem!".

Seja na Praça da República, seja na liberdade ( um reduto com marcas orientais até aos correntes dias)a cada esquina se encontra uma barraquinha, uma japonês, um europeu, um sul americano, um africano, um asiático. O jeito de estar, a forma de falar, até o conceito de vida alegre na tentativa de muitas vezes sair e ultrapassar os problemas sem dúvida que trazem e carregam em si um enorme significado. 

Para um europeu que está habituado a outro estilo de vida, a uma arquitetura das cidades diferente não tenho dúvidas que existe um certo choque nos desequilíbrios e padrões que um europeu está habituado. Um bairro periférico de São Paulo, nada tem a ver com um bairro periférico de lisboa. Sim...vão encontrar diferenças em muitos casos brutais e que podem chocar em alguns casos. 

Portugal tem Fernando Pessoa, Luís de Camões, Florbela Espanca entre tantos outros, o Brasil tem Vinicius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, Machado de Assis, assim  como outros tantos. Portugal teve Amália, o Brasil ofereceu ao mundo grandes interpretes, como Carlos Jobim, João Gilberto, Caetano Veloso, Elis Regina, Carmen Miranda, etc. Portual teve Eusébio e agora mais recentemente Cristiano Ronaldo, o Brasil deu a conhecer ao mundo do futebol, Pelé, Garrincha, Zico, Romário, Ronaldinho, Neymar...entre outros.

Portanto não é e nunca foi um País obsoleto no que toca à sua arte e cultura. O que faz também do Brasil um país não só reconhecido também gastronomicamente ( tem comida deliciosa) mas também com uma riqueza para o mundo em termos de recursos naturais, praias fantásticas, campos verdejantes...não esquecer o pulmão do mundo...Amazónia. Ilhas lindíssimas entre tanta coisa boa que há!

Voltei um ano depois para Portugal. Depois disso, ainda estive por Arábia Saudita, Angola e novamente retorno ao meu País de origem, Portugal. Nestas andanças conheci diversas culturas, pessoas, formas de estar, gastronomia e tudo o que cada país à sua maneira pode oferecer.

Mas nunca me esqueci dos meus tempos de vivência nesse país que consideramos como irmãos. E a vontade de voltar sempre foi um dos principais objetivos, não só porque é mais a minha cara, porque me adaptei super bem a todas as contingências e é um daqueles países que te faz suspirar por mais. 

Ainda assim...nem tudo são rosas, pois continua a ser um país que sofre pela sua intensa criminalidade em vários estados, que sofre com as assimetrias, fossos entre ricos e pobres ( apesar de nos últimos anos ter melhorado) e a vida do povo precisa ainda de segurança e melhorias várias a todos os níveis.

Mesmo assim...e ainda assim...fiz inúmeros amigos, gente boa, gente de bem, conheci um pouco de tudo, tanto no Brasil como noutros recantos do mundo. 

E no final...bom...no final é tudo isto, estas cores e sabores que nos dão alma de gente.




Comentários

Postagens mais visitadas