PAÍS ATRASADO DE ATRASADOS...QUE SÓ ATRASAM.


Não me levem a mal o pouco patriotismo que possa eventualmente padecer! Aliás nunca achei que Portugal fosse um país equiparável aos Estados unidos ou França por exemplo a título de patriotismo. Somos um pedaço de um belo País plantado à beira mar, cheio de história, locais maravilhosos, monumentos, mais de 800 séculos de histórias  e conquistas, mas ainda assim...atrasados. De um dos Países mais ricos do mundo, portugal há séculos que entrou num profundo declínio. Fruto de guerras, invasões, decisões mal tomadas e onde nem a revolução dos cravos teve na verdade o efeito desejado. Temos uma falsa democracia, apesar do modo que de certa forma estável todos vivemos. Costumo dizer que com tantos problemas que vejo no mundo, Portugal ainda é um mar de rosas.  Nem os terroristas sequer se lembram de vir para cá. Mas é ainda um país do fado triste , do "Ai meu Deus", das palmadinhas nas costas, de gente que há anos são sempre as mesmas caras que governam, uns atrás dos outros. 

É um país pequenino, mas é um país de sorrisos, de simpatia, afectos e que carinhosamente tem uma bondade para o outro muito grande. Somos um país de gente trabalhadora, esforçada e que é reconhecido lá fora pelo seu labor e atitude. Facilmente nos adaptamos a várias línguas, temos uma facilidade incrível de aprendizagem de línguas. Temos o melhor jogador do Mundo, o melhor treinador do mundo, temos o clube que mais taças internas e externas nos últimos 20 anos mais ganhou por essa Europa ( F.C.Porto), temos vários monumentos património da humanidade, somos o país mais visitado da Europa ( e com tantos países lindos, para visitar por essa Europa fora), continuamos sistematicamente a ser o país escolhido para visitas. Temos da melhor gastronomia do mundo ( Sim..não tenham dúvidas, aqui come-se mesmo bem!) Temos do melhor vinho do mundo, vinho do porto é o mais conhecido mundialmente! Temos bom peixe, boa carne, gente, sol, praias...e somos um dos países da Europa onde a corrupção é mais activa também. Onde o aproveitamento, a cegueira de ter mais e mais à custa do outro, foi desequilibrando ao longo dos anos a balança financeira portuguesa. 

Imensos erros se foram cometendo na esperança de que tudo seria sempre igual. mas nunca nada é igual. Tudo é mutável. E decisões tomadas tantas vezes em prol de pessoas, conjuntos de pessoas que abdicam de dar para ter revestiu-se e reveste-se sempre num mal intenso e voraz para a sociedade. Somos um país de tantos parasitas, de lobbys, de lobos vestidos em pele de cordeiro, de gente que diz que não fez e tudo fez, de mentirosos, de jogos sujos de poder e afirmação suprema. Somos um país de coitadinhos, de desgraçadamente infelizes, de gente que se cala tantas vezes com o medo de ser atingido pela fúria dos grandes. Somos um país de cargos vitalícios, de reformas baixas, de salários baixos, de migalhas para a sobrevivência. Somos um país dos bancos falsos, de ditaduras escamoteadas por sorrisos de que " Está tudo bem". 

Somos um país onde a administração não luta mais pelas classes dos seus trabalhadores e sim pelos seus interesses próprios. Somos um país que não tem bases definidas para os seus estudantes, um país onde o bom é sempre lá fora, com a justificativa de que aqui...não dá. Não dá, porque se corrompeu, porque se roubou, porque se enganou, porque se tirou e tira cada vez mais. Somos o país do lema: " trabalhe o mais que puder, pagamos o menos possível". 

Somos um País de privilégios, organizações, sem auditorias, onde podemos ir fazendo tudo ás escondidas em prol de um carro melhor, uma vida melhor para a minha família e entes queridos. Somos o país das migalhas, de gente que se faz rica e tenta induzir o pobre a trabalhar mais e mais. Somos um país de falsos moralistas, de gente que consegue enganar tantos outros com um sorriso nos lábios e se pensam verdadeiramente como mentirosos compulsivos que é em nosso prol. 

Somos um país medroso, onde ninguém sai verdadeiramente para a rua. Discute-se por causa da pobreza, baixos salários, mas fica-se em casa a bater palmas ao "Secret Story", ao "Big Brother". Somos um país de gente acanhada, com medo de levar porrada, que se instala no silêncio da casa e em surdina se discute revoluções fictícias. 

Somos um país de gente enganadora, aproveitadores do alheio, de gente sugadora das energias do outro. Somos um país onde o sol nos bate na cara, onde as belas praias servem de desculpa, onde tantos cargos são mal pagos, mas gritamos a plenos pulmões " Que país fantástico o nosso", "Viva o Ronaldo, viva a Amália, viva o Eusébio". 

As sociedades que são certo são acima de tudo aquelas que combatem os enganadores sociais. O deputado é amigo do advogado, que por sua vez é amigo do juiz,  que por sua vez é amigo do primeiro ministro e que por sua vez...se pode salvar. Amigos dos amigos, meus inimigos são. Gente letrada, com filhos, enganadores de uma sociedade adormecida, pelos monumentos, boa comida, boa praia, gente adormecida pela defesa do seu próprio "Eu". Não luto pelo vizinho do lado, porque não quero colocar em causa a estabilidade do que eu tenho. Gente de conversa mansa, palmadinhas nas costas. 

Somos um bando de condenados porque não lutamos contra tiranias escamoteadas. Tenho uma televisão, carro, estabilidade, casa, ganho mal mas o que tenho chega-me. Tenho praia, comida, alguns amigos, não me meto em problemas, que não são meus. Isto é o pensamento geral que provavelmente nos cabe a todos. 

Para se fazer a diferença é necessário sermos uma imensidão de gente! Li algures o seguinte:

O socialismo provou que criam enganadores tanto quanto o capitalismo, o liberalismo, o fascismo.
A tragédia do Século XX e XXI é que tantos lutaram simplesmente para trocar 6 por meia dúzia.  

O mundo está de pernas para o ar e cada vez mais vai ficando pior. Não haja dúvidas que ninguém caminha para melhoramentos mundiais. Guerras, escassez de alimentos, combates religiosos, terrorismo,  terror, corrupção...não há descanso, não há paz, é uma bola de neve. Um líder tirano vai produzir mais lideres tiranos. Uma madre Teresa de Calcutá irá produzir para combate entre o bem e o mal a sua parte. Um corrupto irá produzir mais corruptos, um bom homem irá produzir mais bons homens. Um combate que se equilibra e desequilibra. Isto é cíclico

Dá-me a sensação que as pessoas tem vergonha de lutar. Temos governos que só fizeram merda, durante anos a fio e não é que votamos novamente neles? Quão estúpidos não somos para sistematicamente cometermos o mesmo erro? E vamos ainda lutar lá para fora, sobre os governantes que colocamos no poder mais de uma vez, dizendo que "Fomos enganados"? Como assim fomos enganados? Ou teremos sido nós que nos enganamos? 

Buson dizia: "O lutador na velhice, conta à sua mulher o combate que não deveria ter perdido". 

Bruno.


Comentários

Postagens mais visitadas